ABIAD contribui com primeiro curso no Brasil na área de Regulamentação em Alimentos, no Instituto Mauá de Tecnologia

Presidente da associação, Dra. Tatiana Raposo Pires é coordenadora do curso de pós-graduação

Atualmente, os profissionais que atuam na área de assuntos regulatórios apresentam diferentes formações e perfis, que variam de farmacêuticos, engenheiros químicos, engenheiros em alimentos, veterinários, advogados e nutricionistas. Parte desses profissionais adquiriram conhecimento sobre a atividade por meio das experiências do dia-a-dia. Esses profissionais são aliados estratégicos para o desenvolvimento e lançamento de produtos no mercado e por essa razão precisam estar em constante processo de aprendizado e aperfeiçoamento.

A partir disso, com o objetivo de desenvolver e capacitar mais profissionais para atuar em Órgãos Reguladores, Setor Produtivo, Entidades de Classe na área de Assuntos Regulatórios e Relações Governamentais na Indústria de Alimentos, o Instituto Mauá de Tecnologia (IMT), lança o primeiro curso de pós-graduação no Brasil com foco na área em Regulamentação em Alimentos, no formato de Pós-Graduação Modular.

A presidente da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD), Dra. Tatiana Raposo Pires, é coordenadora e professora do curso “Assuntos Regulatórios e Relações Governamentais”. “Esse novo módulo lançado pela Mauá é uma ótima oportunidade, tanto para os profissionais que já atuam no mercado, quanto para os recém-formados, pois possibilita agregar conhecimento que, até então, não era ministrado no País com foco específico na área de alimentos”, informa, Dra. Tatiana, que é Engenheira em Alimentos pelo IMT, mestre e doutora em Ciência dos Alimentos pela USP.

A área regulatória pode ser uma ótima oportunidade de carreira, principalmente no setor de alimentos para fins especiais, por ser o setor mais regulamentado na área de alimentos, que abrange as áreas de nutrição infantil, nutrição enteral, alimentos com alegação de propriedades funcionais, suplementos alimentares, entre outros. A indústria de alimentos tem a missão de se modernizar constantemente, sendo relevante que as agências reguladoras acompanhem todo esse processo e participem da construção de marcos regulatórios, de acordo com as necessidades detectadas.
O escopo da ANVISA, quando comparada a outras agências reguladoras, é extremamente amplo. No entanto, as categorias de alimentos não eram pautas prioritárias. Recentemente, a Agência Reguladora passou a priorizar temas relacionados à área de alimentos, a exemplo da publicação dos temas da Agenda Regulatória (AR) do Quadriênio (2017-2020), que possui 15 temas relacionados diretamente ao macrotema alimentos. Assim, o órgão fiscalizador tem realizado mudanças positivas junto a indústria.

A importância do aprimoramento acadêmico em assuntos regulatórios no Brasil, dentro das empresas ou como fiscal em órgão governamentais, traz mudanças positivas, pois com especialistas no assunto, os processos devem ser avaliados de forma mais ágil e eficaz. Desta forma, o trabalho se torna uma via de mão dupla, as instituições capacitando profissionais e órgãos reguladores atentos às demandas, o que gera um grande avanço para o Brasil.

Fonte: Ingredientes e Tecnologias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *