ABIAD fará contribuições ao processo de consulta pública de rotulagem nutricional

Associação está realizando reuniões para avaliar os temas que serão enviadas à Anvisa durante o processo de consulta pública

Em 12 de setembro, a Diretoria Colegiada (Dicol) da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, por unanimidade, a consulta pública sobre o processo de rotulagem nutricional que tem previsão para publicação em 2020. A ABIAD enviará contribuições à Agência e os associados tiveram até o dia 09 de outubro para fazer seus comentários, após várias reuniões sobre o tema. No dia 15 de outubro será discutido e consolidado o material a ser submetido.

Um dos principais objetivos da revisão das atuais normas brasileiras para rotulagem é facilitar a compreensão das informações nutricionais pelo consumidor. Para isso, também faz parte da proposta deixar mais visíveis e legíveis os dados nutricionais nos rótulos, o que permitirá fazer a escolha mais adequada conforme a dieta de cada um.

O símbolo escolhido para representar o projeto é uma lupa, mostrando que todos os produtos são avaliados de perto e algumas informações não serão mais reduzidas à tabela nutricional, mas poderão também ser visualizadas de forma mais clara na embalagem frontal do produto.

Para a diretora da Anvisa Alessandra Bastos, a proposta cumpre com a missão da Agência de garantir ao consumidor a segurança dos alimentos que ele adquire. “Nós queremos assegurar a melhor informação para que o cidadão decida o que ele vai consumir. Por isso, todas as alterações que foram feitas na proposta de rotulagem têm o objetivo de entregar ao cidadão brasileiro, com muita clareza, aquilo que ele precisa saber antes de consumir um produto”, disse a diretora, durante a 20ª Reunião da Dicol, em Brasília, que estabeleceu prazo de 45 dias para envio de contribuições após a publicação das consultas no Diário Oficial da União (D.O.U.).

Gislene Cardozo, Gerente Executiva da ABIAD, esteve presente nas reuniões dos Blocos I, II e III, que deram origem ao documento final da Consulta Pública. “É de total interesse dos nossos associados poder contribuir para uma rotulagem que ofereça mais informações ao consumidor, garantindo que a escolha seja adequada e consciente”, comentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *