Defeito de Tubo Neural (DTN) ainda atinge 260 mil gestações por ano e a suplementação de ácido fólico tem papel protetor, diminuindo a incidência desta doença.

Defeito de Tubo Neural (DTN) ainda atinge 260 mil gestações por ano e a suplementação de ácido fólico tem papel protetor, diminuindo a incidência desta doença.

O ácido fólico é uma vitamina do Complexo B e sua suplementação é altamente recomendada por médicos de todo o mundo

De acordo com médicos de todo o mundo, a ingestão ideal de folato para futuras mães é de 600-800 mcg. Isto se aplica também ao período pré-gestacional, quando já há preparação para a concepção e vai até 12 semanas de gravidez. Entretanto, grande parte das gestações acontecem de forma inesperada. Nos Estados Unidos da América (EUA) este número chega a 50%. No Brasil, é ainda maior. Em dados levantados pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) de 2011 a 2012, mais da metade das gestações (55%) não foram planejadas.

As gestantes precisam de uma dieta rica em nutrientes específicos que ajudam na formação do feto e desenvolvimento do bebê. O ácido fólico, que é uma vitamina do complexo B, é fundamental para a formação de glóbulos vermelhos normais, para a síntese do DNA (ácido desoxirribonucleico) e necessário para o desenvolvimento do sistema nervoso do feto.

No entanto, conhecendo-se o fato de que o fechamento do tubo neural do embrião ocorre bem no início da gestação, quando muitas mulheres ainda não têm conhecimento da gravidez, faz com que o consumo deste nutriente seja especialmente importante para mulheres em idade fértil. Este é um período da vida em que estão sujeitas à uma gravidez, planejada ou não.

O ácido fólico pode ser encontrado em alimentos como verduras cruas, leguminosas, aspargos, brócolis, frutas (especialmente as cítricas), levedura seca, fígado e outras vísceras. Em muitos países, a solução encontrada para suprir a necessidade de ácido fólico foi a fortificação de alimentos como pães, massas e arroz.

Em populações onde há uma baixa ingestão de ácido fólico, existe uma forte recomendação médica sobre a necessidade da suplementação do nutriente. Ainda de acordo com a pesquisa da IADSA, há também um consenso crescente de que os suplementos alimentares desempenham papel fundamental para garantir que mulheres em idade fértil atinjam uma ingestão diária de ácido fólico suficientemente alta, sendo um benefício reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *