suplementos-alimentares-destaque

Já distantes da “bomba”, suplementos alimentares são cada vez mais consumidos e recomendados

Quando se falava em suplementos alimentares até pouco tempo atrás, muita gente torcia o nariz. Isso porque, erroneamente, muitos associavam os suplementos aos compostos ilegais ingeridos ou injetados por pessoas com pressa em ganhar massa muscular — a conhecida “bomba”. Muito comum, tal confusão tem diminuído consideravelmente e a população em geral já assimilou bem a diferença.

Mais do que isso, as pessoas vêm se acostumando a enxergar nos suplementos alimentares um complemento para o próprio corpo e de seus familiares. O nutricionista Diogo Círico atesta essa ideia: “o suplemento nada mais é do que um ou mais nutrientes retirados de um alimento, e concentrados num produto específico. Qualquer pessoa com deficiência de algum tipo de nutrientes pode e deve consumir os suplementos alimentares”, afirma.

Segundo pesquisa divulgada pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD), 54% dos lares brasileiros possuem ao menos uma pessoa que consome suplementos alimentares. Sendo que, desse número, 96% se diz muito satisfeito, enquanto para 53% dos que fazem uso dos suplementos, a disposição física aumentou. Números que comprovam a eficiência de multivitamínicos, ômega 3, vitamina C e cálcio, por exemplo.

Considerada o primeiro marketplace de nutrição clínica do Brasil, a E-nutri comercializa uma vasta gama de suplementos pela internet. A empresa possui parceria com lojas físicas e distribuidores de todo o país, o que contribui para cobrar menos e entregar mais rápido. Ainda segundo a pesquisa da ABIAD, 19% dos consumidores priorizam o preço, enquanto 14% se pautam pela formulação e 13%, de acordo com a marca.

A E-nutri atua nas linhas de suplementos para nutrição infantil, de idosos, além de espessantes alimentares e dietas enterais — para quem possui dificuldades específicas de alimentação. Também trabalha com kits específicos para nutrição esportiva e uma linha totalmente dedicada a pessoas com doenças crônicas ou em período pós-operatório.

Mesmo que contribuam de maneira significativa, tais suplementos devem ser tomados em complemento a uma alimentação regrada, balanceada. É o que dizem especialistas que também ressaltam a necessidade de orientação médica, especialmente no caso de crianças em fase de crescimento. O pediatra Mauro Fisberg confirma que “os suplementos são elementos proteicos, energéticos, capazes de manter e recuperar o estado nutricional da pessoa”.

Fonte: Notícias Portal Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *