Blog da Mulher – 20/03/2021

sábado, 20 de março de 2021

Março, mês que celebra o dia mundial da Infância (21/03) e dia mundial da Nutrição (31/03): coloca a alimentação mais saudável e a rotina alimentar equilibrada em paut

Uma boa alimentação está relacionada à ingestão equilibrada de nutrientes necessários para suprir as demandas diárias de uma pessoa. Estar atento aos alimentos que contribuem para a promoção da saúde e do crescimento saudável são essenciais. Importante também equilibrar o consumo de proteínas, gorduras e carboidratos.

O consumo precisa ser consciente. A alimentação variada e equilibrada é essencial em todas as faixas etárias, porém há grupos que possuem necessidades nutricionais específicas, como as crianças e os adolescentes. Fazer 5 refeições por dia, consumir frutas, legumes e verduras durantes as refeições, não esquecer de tomar água e praticar exercícios físicos já é um bom começo para ter uma rotina alimentar mais saudável.

Esse equilíbrio pode ser uma das soluções para fortalecer o sistema imunológico, preparando melhor o organismo para minimizar os efeitos de várias doenças, principalmente em tempos de pandemia, diz Kathia Schmider, Nutricionista, Especialista em Nutrição em Saúde Pública e Coordenadora Técnica da ABIAD (Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres).

Começar o dia com o tradicional café da manhã é uma excelente oportunidade para ingerir alimentos e vitaminas que favorecem o crescimento das crianças e adolescentes, um hábito que deve persistir na fase adulta. É muito importante estar de olho no estilo de vida moderno que colabora para a ingestão excessiva de calorias associado à redução da prática de atividades físicas.

Ter consciência e conhecimento para fazer as escolhas certas com foco na formação de bons hábitos alimentares das crianças e adolescentes e assim, evitando os excessos, é papel dos pais e responsáveis.

O tema alimentação saudável merece lugar de destaque para toda a população infantil, principalmente para aquelas que necessitam de nutrição especial, por conta de condições como alergias, diabetes, intolerância à lactose, dentre outras. Para a ABIAD, entidade que representa a indústria para o segmento de alimentos especiais, é preciso ter atenção redobrada com as crianças: “Sem alimentação adequada e que atendam necessidades específicas, o risco de interferência no desenvolvimento da criança cresce, podendo afetar inclusive o desempenho cognitivo”.

Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD)

Veja matéria no site clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *