Brasil gasta 2,4% do PIB para combater obesidade

De acordo com um estudo realizado pelo McKinsey Global Institute, a obesidade custa em torno de 2,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. Os gastos, que equivalem a R$ 110 bilhões, correspondem a programas de combate à obesidade.

Ainda segundo o instituto, no mundo estes custos chegam a 2,8% de todas as riquezas acumuladas, ou seja, aproximadamente R$ 5,2 trilhões, quase o mesmo número de doenças ocasionadas pelo fumo ou de mortes por conflitos armados.

No Brasil, a obesidade está elencada como o terceiro problema de saúde pública, perdendo apenas para as mortes violentas e o alcoolismo. Na pesquisa do McKinsey Global Institute, 2,1 bilhões de pessoas estão acima do peso, isto é, 30% da população mundial. Mas, no Brasil, conforme os últimos levantamentos do Ministério da Saúde, os índices aumentam para mais da metade da população, 51%.

O documento também cita uma espécie de pedágio econômico da obesidade. Isto é, estes custos causam impactos não só na saúde pública, mas também na economia em geral. Exemplo disso é que, ao provocar doenças, a obesidade afeta a produção do país.

No entanto, o estudo também indica sugestões no combate à obesidade como o controle nas porções de alguns alimentos, legislação mais pertinente para a indústria de fast food e de alimentos processados, programas de controle de peso, prática de exercícios no ambiente de trabalho, entre outras.

Com informações da BBC Brasil 27.11.14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *