Estudo relaciona cânceres com IMC, principalmente em regiões mais desenvolvidas

De acordo com um estudo publicado na revista The Lancet Oncology, 3,6% dos novos casos de câncer relatados no mundo em 2012 estavam relacionados com o Índice de Massa Corporal (IMC). Os maiores índices foram encontrados em mulheres de regiões mais desenvolvidas.

A pesquisa utilizou a Fração Atribuível Populacional (FAP) entre o câncer e o IMC, separados entre adultos, idade, sexo e país. Segundo os pesquisadores, as estimativas dão conta que 481 mil (3,6%) dos novos casos de câncer em adultos em 2012 foram relacionadas ao IMC elevado. Entre os cânceres da relação com IMC, 12,8% foram de adenocarcinoma de esôfago e cólon, retal, rins, pâncreas, vesícula biliar, mama na pós-menopausa, corpo uterino e câncer de ovário. O número de mulheres é maior: 5,4% referentes a 345 mil casos e apenas 1,9% em homens, contando 136 mil.

Os países com maiores índices de desenvolvimento humano (IDH) obtiveram maiores percentuais sendo, muito elevado (5,3%), elevado (4,8%), moderado (1,6%) e baixo (1%).

A conclusão dos pesquisadores demonstra a necessidade de um combate à obesidade e a consequente diminuição da incidência de cânceres.

Com informações do portal Nutritotal – 12.12.14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *