Grupo identifica agentes de alergia em diferentes regiões do Brasil

Com o objetivo de identificar componentes alérgenos em diferentes regiões do Brasil, médicos da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), do Hospital das Clínicas de São Paulo (HC/FMUSP) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) formaram o Grupo de Estudos de Novos Alérgenos Regionais (GENAR). A meta do programa é buscar alérgenos desconhecidos, em diferentes regiões do País, conhecido pela vasta biodiversidade.

Um dos estudos do grupo identificou a proteína da mandioca como alérgeno, e foi   reconhecido pela International Union of Immunology Societies (IUIS). O caso da mandioca já havia sido mencionado em 2004. Na ocasião, houve uma constatação que o tubérculo provoca reações cruzadas com o látex extraído da borracha. Outros estudos investigam também o alérgeno do pólen do caju e as diferentes espécies de vespas. “No Brasil, temos, pelo menos, 400 espécies de vespas, muitas delas não estudadas em outros países. Isso é fundamental para a melhora do diagnóstico e do tratamento específico”, relatou Dr. Fábio Morato Castro, coordenador da pesquisa.

As descobertas do GENAR serão apresentadas no  WISC 2014 – Conferência Científica Internacional da WAO (World Allergy Organization) e no XLI Congresso Anual da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), entre os dias 6 a 9 de dezembro, no SulAmérica Convention Center, no Rio de Janeiro, RJ.

Com informações do portal Labnetwork – 26.11.14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *