Indústrias reduzem teor de sódio em três categorias de alimentos

Pão de forma, bisnaguinhas e macarrão instantâneos, alimentos industrializados que fazem parte da dieta dos brasileiros estão menos salgados. Em um ano, as indústrias retiraram da fórmula desses produtos 1.295 mil toneladas de sódio, de acordo com pesquisa da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), realizada em amostras desse produtos e também baseada na análise de informações que constam nas embalagens.

A queda é decorrente do acordo assinado em 2011 entre o Ministério da Saúde e Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (ABIA) para o monitoramento do uso do sódio em alimentos industrializados.

“A redução de sódio na alimentação do brasileiro se materializa na redução, a longo prazo, no número de óbitos por doenças crônicas não transmissíveis, como infarto e AVC. É importante ressaltar ainda que não estamos banindo o consumo do sal, e sim, evitando o excesso, que é prejudicial à saúde”, observou o ministro da Saúde, Arthur Chioro, ao divulgar os dados da pesquisa. De acordo com o diretor-presidente da agência, Dirceu Barbano, análises em laboratório comprovaram a efetiva redução no total de sódio contido nas três categorias de alimentos.

Nos próximos anos a queda deverá ser ainda mais consistente para cumprir a meta de, até 2020, retirar mais de 28 mil toneladas de sódio dos alimentos industrializados, conforme o estabelecido nos termos de compromissos entre o Ministério da Saúde e a ABIA – no acordo estão envolvidas 16 categorias de produtos, que representam mais de 90% do sódio contido em alimentos industrializados. O excesso de sal aumenta o risco do aparecimento de problemas como a hipertensão arterial, e doenças cardiovasculares e renais, entre outras.

As amostras submetidas à análise foram coletadas em 2013, uma vez que as empresas tinham prazo até o final de 2012 para diminuir a quantidade do componente em seus produtos. No total, a Anvisa coletou dados de rotulagem de 172 marcas de massas instantâneas, 102 marcas de pães de forma e 13 marcas de bisnaguinhas, tendo recolhido amostras de 54 produtos para análises laboratoriais – dessas, 40 ficaram abaixo do teto estabelecido para a quantidade de sódio.

De acordo com a Anvisa, resultados semelhantes foram encontrados mesmo em empresas que não estão associadas à ABIA, fator que mostra que o acordo teve efeito indutor na reformulação dos produtos em todo o mercado. Ele não prevê punições para as empresas que não cumpriram as metas, mas o Ministério da Saúde e a ABIA irão comunicá-las sobre a necessidade de elas adequarem seus produtos às metas pactuadas.

A Anvisa informou, porém, que medidas fiscais por parte das vigilâncias sanitárias estaduais poderão ser adotadas sempre que forem constatadas diferenças entre os valores mostrados em análises laboratoriais que divergirem em mais de 20% do que está informado nos rótulos dos produtos – esse ano a agência proibiu a distribuição e venda de vários suplementos alimentares por esse motivo.

Com informações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – 12.8.14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *