Os benefícios dos probióticos

Os probióticos estão sendo cada vez mais utilizados na medicina. Mas você sabe o que eles são e para que servem?
O cirurgião vascular Dr. Daniel Benitti, que atende em Campinas e em São Paulo, explica que os probióticos são bactérias vivas, chamadas de boas bactérias por serem benéficas ao ser humano, principalmente no aparelho digestivo. “Os existentes em alimentos e suplementos são similares aos naturalmente presentes no intestino”, indica.
Apesar de as pessoas não precisarem de suplementação de probióticos para serem saudáveis, recentes estudos demonstram que eles podem auxiliar a saúde, pois:
Diminuem as bactérias ruins que causam inflamação e infecção;
Ajudam na digestão de alimentos;
Sintetizam minerais e produzem vitaminas e enzimas que mantém o intestino saudável.
Além disso, recentes pesquisas demonstraram que os probióticos podem melhorar a resposta a antibióticos, tratar diarreia, síndrome do cólon irritável, refluxo, inflamações da pele, eczema e, ultimamente, auxiliar no tratamento da depressão.
“É importante lembrar que, uma bactéria só pode ser considerada probiótico se tiver uma função benéfica”, explica o Dr. Daniel Benitti.
As mais comuns são:
Lactobacillus: encontrados em iogurtes e bebidas fermentadas, segundo estudos, eles auxiliam no tratamento e prevenção de diarreia, cólicas em bebês, infecções pulmonares, colite ulcerativa, síndrome do cólon irritável, infecções vaginais e eczema.
Bifidobacterium: também encontrados em iogurtes e queijos, de acordo com pesquisas, eles auxiliam no tratamento de constipação, síndrome do cólon irritável, infecção pulmonar e, mais recentemente, na depressão menor.
“É necessário ter muita cautela antes de iniciar o uso de qualquer probiótico, passando por uma avaliação de um médico que entenda do assunto, para que o tipo e a dose certas sejam prescritas. Ao mesmo tempo, é essencial atentar-se ao local da compra do probiótico, para não correr riscos de tomar bactérias erradas ou substâncias que poderão dar alergias”, alerta o Dr. Daniel Benitti.
Importante: mulheres grávidas ou que estejam amamentando e pessoas com o sistema imunológico enfraquecido devem tomar cuidado extra antes de iniciar qualquer tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *