Pesquisadores descobrem bactéria em flora intestinal de pessoas magras

Cientistas da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, acabam de descobrir uma bactéria, a Christensenella, que é mais encontrada na flora intestinal das pessoas magras.

Logo após a descoberta, os pesquisadores implantaram em ratos, uma espécie desse grupo, a Christensenellaceae minuta. Assim puderam observar que os animais engordaram menos que outros que não receberam tais bactérias, e que foram alimentados com a mesma quantidade de comida.

Posteriormente, o estudo testou 416 pessoas, entre 171 gêmeos idênticos com o mesmo material genético e 245 gêmeos fraternos, com apenas 50% do DNA semelhante. Ao avaliarem o material fecal dos voluntários, os pesquisadores notaram que o número de bactérias Christensenella era muito mais semelhante entre os idênticos, do que entre os fraternos.

A constatação é que os fatores hereditários predispõem a presença do micro-organismo que auxilia no emagrecimento. Isto é, a descoberta traz uma nova visão de como a genética pode influenciar no peso das pessoas.

“Nossa pesquisa mostra que a composição da microbiota intestinal é influenciada parcialmente pela genética humana. Isso significa que existem genes que possuem algum efeito sobre a abundância de tipos específicos de micróbios no intestino”, disse uma das autoras da pesquisa, que atua no Laboratório de Microbiologia da Universidade de Cornell.

Para a cientista, este é o primeiro estudo que estabelece que certos micróbios do intestino são hereditários.

Com informações do Correio Braziliense – 7.11.14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *