Pesquisadores identificam proteína que piora quadro inflamatório de adiposidade e resiste à insulina

A proteína RBP4, secretada pelo tecido adiposo e pelo fígado, tem um papel importante na ativação de células de defesa de substâncias inflamatórias e resistência à insulina.

Pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, publicaram um artigo na revista Cell Metabolism, sobre estudo que utilizou camundongos transgênicos que expressaram a proteína nas células musculares. Os cientistas mediram o índice de massa corpórea (IMC), a porcentagem de gordura e de massa magra, as concentrações séricas de ácidos graxos e colesterol e fizeram testes de tolerância à glicose e à insulina periodicamente nos animais.

O grupo transgênico teve resultados diferentes apenas nos testes de tolerância à glicose e insulina, que confirmaram o diabetes. Depois, os cientistas avaliaram a presença de substâncias inflamatórias no tecido adiposo visceral e subcutâneo, no baço, nos linfonodos e no fígado.

Com o estudo, os pesquisadores analisaram os leucócitos nos tecidos inflamados e perceberam o papel da proteína RBP4 nos macrófagos anti-inflamatórios, já que começaram a produzir interferon-gamma (IFN-γ), citocina pró-inflamatória que é capaz de interferir na sinalização dos adipócitos, e que impede a eficiência da insulina.

Por fim, os cientistas estudaram os imunobiológicos que podem diminuir a concentração de RBP4 na circulação. Desta forma, ajuda na diminuição da inflamação no tecido adiposo e melhora a resistência à insulina.

Com informações do portal Nutritotal – 9.1.15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *