Pesquisadores identificam relação entre o sono ruim e Síndrome Metabólica

Pesquisadores de enfermagem de diversos estados como Ceará, Piauí e São Paulo identificaram uma relação estreita entre a qualidade do sono dos universitários e a síndrome metabólica: quase 100% deles apresentam uma qualidade ruim de sono, por causas diversas.

Apelidado de “Relação entre qualidade do sono e síndrome metabólica em universitários”, O estudo constatou que os estudantes que dormem mal têm um risco 5% maior de desenvolver a síndrome que provoca problemas cardíacos ligados ao metabolismo como hipertensão, glicemia venosa de jejum, dos triglicerídeos plasmáticos, entre outros.

Foram investigados 701 universitários de seis áreas. Apenas 5,4% tinham valores altos de circunferência abdominal e 3% eram hipertensos. Porém, a má qualidade do sono ocorreu em 95,3% e a síndrome metabólica (SM) em 1,7% dos entrevistados.

“Conforme ajustes para idade e sexo,  foi verificada associação bruta positiva e estatisticamente significante entre presença de SM e má qualidade do sono. Isto é, entre os universitários que dormem mal houve um aumento do risco de 5% para o desenvolvimento de SM”, diz o estudo. 

Com informações da Agência Notisa – 25.8.15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *