Probióticos podem ser a solução para a depressão pós parto

Probióticos podem ajudar as mulheres a evitarem a depressão pós-parto, detecta estudo. Tomando uma dose de probiótico por dia durante a gravidez e até seis meses após o parto as mães reduzem significativamente a ansiedade, diz estudo.

Com 10 a 15% das mulheres sendo afetadas por depressão e ansiedade durante a gravidez, foi uma descoberta muito importante, disse a Dra Rebecca Slykerman, chefe da equipe de estudo. Slykerman, da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Auckland. Mesmo a equipe de pesquisadores se surpreendeu com os efeitos do probiótico, Lactobacillus rhamnosus HN001. O Estudo Probióticos e Gestação, financiado pelo Conselho de Pesquisas da Saúde e pela Cooperativa Fonterra, foi realizado entre 2012 e 2014, abrangendo 423 mulheres de Wellington e Auckland que estavam entre 14 e 16 semanas de gravidez, fornecendo à metade delas o probiótico, e à outra metade placebo. O estudo detectou que as mães que se submeteram à ingestão de probiótico tiveram redução significativa de depressão e ansiedade mais do que as do grupo que tomou placebo. As taxas clínicas de ansiedade caíram pela metade entre as mulheres que foram tratadas com o probiótico.

O professor Ed Mitchell, que observou os aspectos da saúde mental do estudo, disse que a depressão pós-parto associada com a depressão persistente, e em alguns casos de suicídio a cada ano, pode afetar também o bem-estar do bebê a longo prazo. “Há evidências crescentes de estudo em animais de que no eixo microbioma-intestino-cérebro – ocorre troca de informações entre o trato gastrointestinal e o sistema nervoso central – o que pode ser muito importante para a saúde mental”, disse. Mulheres grávidas e que estejam amamentando, relutam em  fazer o uso de antidepressivos, disse Slykerman, tornando os resultados mais significativos, pois, consumiram o probiótico, que é um tratamento seguro, econômico, fácil de usar, disponível durante o tratamento, e pode ser mais apropriado para a gravidez. No entanto, sendo o primeiro estudo do tipo, mais pesquisas precisam ser feitas para confirmar os resultados, e verificar se outros tipos de probióticos levam às mesmas conclusões, e também mostrar qual o tempo continuado do tratamento, disse Slykerman.

Kristina Paterson, uma defensora da saúde mental entre mulheres, disse que é muito importante que as pesquisas mostrem um caminho para prevenir a depressão pós-parto, em vez de tratá-la. “Se estudos preliminares estão mostrando que isso pode ajudar, devemos investir em outras pesquisas para comprovar se o impacto é mesmo significativo”. Cerca de 11.000 mulheres sofrem de depressão pós-parto na Nova Zelândia, disse ela, o que muitas vezes pode ter um impacto considerável tanto sobre a mãe, como sobre a criança. “Se pudermos evitar que isso ocorra, será formidável”, disse ela.

Foi a própria depressão pós-parto de Paterson que a empurrou para a Mothers’ Helpers e o Grupo Maternal Care Action, [Grupos de assistência maternal], para oferecer apoio e ajuda a outras mulheres que passam pelo mesmo problema.

Depressão pós-parto grave pode colocar em risco aspectos emocionais, cognitivos, e comportamentais das crianças, levando a dificuldades a eles relacionados, como dificuldade de aprendizagem, saúde mental, vícios, e maior risco de suicídio, disse ela.

Na Nova Zelândia, cerca de cinco crianças são afetadas todos os anos, com o suicídio materno durante a gravidez ou após o nascimento, disse ela.

Miriam Wood, mãe de duas crianças, participou do estudo durante a gravidez do seu primeiro filho. Ela recebeu o placebo, mas, não teve qualquer tipo de ansiedade ou depressão. Wood falou, como psicóloga, que os resultados são fantásticos. “É um momento muito vulnerável para as mulheres”, disse ela. “Temos uma visão diferente sobre os probióticos. Eles estão relacionados a algo mais natural e não existem estigmas associados a eles”, acrescentou.

O Lactobacillus rhamnosus HN001 ainda não está disponível para comercialização pela Fonterra, mas pode ser adquirido da GO Derma Protect on line, ou nas farmácias por 50 centavos o comprimido.

O que são probióticos?

– Probióticos são microrganismos vivos que quando consumidos em quantidades adequadas trazem benefícios para a saúde ao melhorar, especialmente, o sistema digestivo;

– Eles são encontrados em alguns iogurtes e outros alimentos fermentados;

– Eles são comumente utilizados no tratamento de síndromes intestinais, doenças intestinais inflamatórias, diarreias infecciosas (causadas por vírus, bactérias ou parasitas) e diarreia relacionada a antibióticos.

Fonte: Portal Terra Viva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *