Risco e complicações cirúrgicas de pacientes com câncer colorretal diminui com ingestão de probióticos

Os probióticos são capazes de reduzir as complicações pós-operatórias em pacientes com câncer colorretal, de acordo com estudo publicado no World Journal of Surgery.

Divididos em dois grupos (placebo e probióticos), 208 pacientes com câncer colorretal ingeriram duas cápsulas ao dia – desde a data da cirurgia até 15 dias depois da operação.

No grupo que recebeu quatro cepas probióticas (Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus plantarum, Bifidobacterium lactis e Saccharomyces boulardii), foi coletado sangue, após quatro dias da cirurgia, para análise das citocinas. Os pesquisadores acompanharam este grupo por 30 dias.

Resultados mostraram que as taxas de complicações foram de 48% no grupo placebo e 28,6% no grupo probióticos.

Segundo o relatório do estudo, a ingestão de probióticos diminuiu significativamente o risco de complicações pós-operatórias em pacientes com câncer colorretal. (Com informações do portal Nutritotal – 11.12.15)

Belinda Simões, da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto e membro da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular, acompanhou mil casos de anemia falciforme, onde 900 foram curados com TMO.

“Entre tantas pesquisas e descobertas com novas moléculas, nosso trabalho foi reconhecido neste congresso, o que é um orgulho para toda a equipe e para os brasileiros. A descoberta vai mudar a maneira de tratar esta doença. No Brasil, o SUS está analisando a adoção desse tratamento em todo o país”, comemorou Belinda.

Segundo a médica, que também é vice-presidente da Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea (SBTMO), este tratamento substituirá o tratamento convencional com quelante de ferro, visto que este ocasiona muitas dores e afasta do convívio social. 

Com informações do portal Labnetwork – 10.12.15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *