Suplementação com creatina pode inibir crescimento tumoral

O efeito da creatinina sobre o crescimento tumoral ligado ao câncer foi pesquisado pela Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP. O estudo encontrou evidências de que a substância é capaz de inibir o crescimento de tumores e inflamações.

A pesquisadora Patrícia Campos Ferraz, da USP, apresentou o trabalho “Exploratory studies on the potential of creatine as an anti-cancer dietary aid”, no II Creatine Conference in Health, Sports and Medicine, em Laufen, na Alemanha.

No projeto foram utilizados modelos para aferir a ação antioxidante e anti-inflamatória da creatinina em cobaias inoculadas com o tumor Walker 256. Em 40 dias, os ratos que receberam a creatinina tiveram um crescimento tumoral 30% menor que o grupo padrão. Porém,  a sobrevida não mudou.

Em outra etapa do estudo, outro grupo de animais foi inoculado com tumor e os pesquisadores mediram a inflamação do organismo, além de analisarem os gases no sangue para avaliar a acidose. As cobaias com câncer tiveram ligeira acidose, mas os ratos suplementados tiveram produção maior de CO2 no sangue, o que significa que conseguiram equilibrar um pouco melhor a acidose e tiveram menos inflamação.

“Ainda não posso dizer que tem uma aplicação prática, mas abrem as portas para novos estudos que no futuro vão responder a perguntas mais práticas com relação a câncer e creatina”, explicou a pesquisadora. 

Com informações da Agência USP – 8.5.15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *