Taxa de mortalidade é menor em obesos que se submetem à redução de estômago

Um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa em Saúde Coletiva e pelo Serviço de Desenvolvimento e Pesquisa em Saúde, ambos dos Estados Unidos, observou pacientes do sistema de saúde Veterans Affairs, em Seattle (EUA). Os resultados foram publicados no The Journal of the American Medical Association (JAMA).

A pesquisa estudou as pessoas que se submeteram à cirurgia bariátrica e demonstrou que os obesos que reduziram o estômago tiveram uma taxa de sobrevida maior que os obesos que não fizeram o procedimento cirúrgico.

Foram estudados 2.500 pacientes (74% de homens), entre os anos 2000 e 2011, que fizeram a cirurgia nos centros bariátricos do Veterans Affairs, que foram comparados com outros 7.462 pacientes do grupo de controle que não passaram pela intervenção.

A idade média dos pacientes cirúrgicos era de 52 anos, com média de IMC (Índice de Massa Corporal) de 47. Os pacientes do grupo de controle tinham 53 anos, em média, e quase o mesmo IMC, 46.

No período de 14 anos foram registradas 263 mortes no grupo cirúrgico e 1.277 mortes no grupo de controle. Isso representa que as taxas de mortalidade nos pacientes bariátricos foram de 2,4% em um ano, 6,4% em cinco anos e 13,8% em 10 anos. No grupo controle, as taxas foram de 1,7% em um ano; 10,4% em cinco anos e 23,9% em 10 anos.

A conclusão do estudo também ressaltou que “os resultados fornecem evidências adicionais para a relação benéfica entre a cirurgia e a sobrevivência que já foram demonstradas em pessoas mais jovens e predominantemente do sexo feminino”.

Com informações do UOL Saúde – 6.1.15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *