Tecnologia com micro-ondas pode melhorar a produção de suco de laranja e água de coco

Uma avaliação, realizada pelo Centro de Pesquisa em Alimentos, que faz parte do CEPIDs – Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) da Fapesp, analisou  duas propriedades da água de coco e do suco de laranja para aferir a reação destes líquidos com a exposição às micro-ondas.

As tecnologias de processamento por micro-ondas podem deixar os sucos industrializados com características mais próximas dos naturais. Este aquecimento objetiva eliminar micro-organismos e enzimas prejudiciais à saúde. No entanto, o calor pode provocar mudanças no sabor, na cor e no valor nutricional.

“Ocupei-me da permissividade elétrica, que é a capacidade de o alimento absorver ondas eletromagnéticas na presença de um campo elétrico; e do fator de perda, que é a capacidade de o alimento converter essa energia absorvida em calor. Com isso, foi possível observar como esses alimentos reagem quando expostos às micro-ondas”, comentou a engenheira agroindustrial Arlet Patricia Franco Peñata.

Para ela, no aquecimento a perda da qualidade do alimento é menor, além da vantagem de diminuir os aditivos utilizados para a industrialização. “No caso da água de coco, o aquecimento por micro-ondas, sendo mais efetivo contra enzimas e micro-organismos indesejáveis, tornaria possível diminuir ou até mesmo eliminar a necessidade de aditivos como o metabissulfito de potássio ou o benzoato de sódio”, disse a engenheira.

Segundo Jorge Gut, um dos coordenadores da pesquisa, o Brasil está na liderança na produção de suco de laranja, além de ser um dos grandes em água de coco. “Certamente esta pesquisa poderá dar grandes contribuições ao setor, pois possibilitarão a transferência desta tecnologia para as indústrias”, concluiu.

Com informações da Agência USP – 10.7.15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *