7º Relatório do ENANI aborda estado nutricional e antropométrico de crianças e mães - Abiad

7º Relatório do ENANI aborda estado nutricional e antropométrico de crianças e mães

No dia 8 de fevereiro, foi realizado o sexto webinar do Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil – ENANI, para debater seu 7º Relatório, com o tema: “Estado nutricional antropométrico de crianças e mães”.

Participaram do debate: Gisele Bortolini, Coordenadora-Geral de Alimentação e Nutrição no Ministério da Saúde; Dayana Rodrigues Farias, Doutora em Ciências Nutricionais e Mestre em Nutrição Humana – UFRJ; Carlos Augusto Monteiro, Professor do Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública – USP; Fábio da Silva Gomes, Assessor Regional em Nutrição e Atividade Física para as Américas da OPAS/OMS; Luiz Antônio dos Anjos, Professor do Departamento de Ciências da Nutrição e no Mestrado em Saúde Coletiva – UFF; e Inês Rugani, Professora Adjunta do Instituto de Nutrição – UERJ.

O relatório tem como objetivo descrever as prevalências de indicadores do estado nutricional antropométrico de crianças brasileiras menores de 5 anos de idade e de suas mães biológicas. A pesquisa foi realizada em mais de 12 mil municípios e avaliou cerca de 14.500 crianças e 12 mil mães. Os dados buscaram calcular as estimativas populacionais considerando aspectos como macrorregiões e faixa etária. Além disso, foram realizados treinamentos com os aplicadores dos questionários, a fim de padronizar as técnicas de coletas em cada estado brasileiros e no DF, com duração de 2 a 3 dias.

Foi observado comprometimento nutricional (baixa altura e excesso de peso) com prevalência de excesso de peso, principalmente em crianças na faixa etária de 12 a 23 meses. No caso das mães biológicas, houve uma baixa prevalência de baixo peso, principalmente na região Sul e entre mães adolescentes. Importante ressaltar que os resultados apresentados pelo ENANI retratam o estado nutricional de crianças menores de 5 anos e suas mães biológicas antes da pandemia de Covid-19.

O webinar pode ser assistido na íntegra no youtube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.