Boletim Econômico ABIAD aponta retomada da economia

O primeiro semestre de 2021 encerrou com perspectivas positivas para as indústrias como um todo, com crescimento de 14,5% frente ao mesmo período de 2020, aponta o Boletim Econômico de número 19  da ABIAD.

Houve um crescimento nas vendas de hipermercados, supermercados e artigos farmacêuticos, o que deve apontar para uma volta do consumo do brasileiro, ainda impactado pela perda de empregos no auge da pandemia de Covid-19.

As importações de alimentos para fins especiais cresceram 10,5% no semestre em relação ao mesmo período do ano anterior, e as importações de bebidas dietéticas e de baixas calorias cresceram 23,2% na mesma comparação.

Esta edição do Boletim Econômico traz uma análise sobre o aumento das vendas das farmácias em 2020, especialmente pelo e-commerce. Em fevereiro de 2020, antes do início da pandemia, o crescimento das vendas por apps, site e telefone foi inferior a 1% em relação ao ano anterior. Já em março, no primeiro mês da pandemia, esse aumento foi de 52,7%, ultrapassando a casa de 100% a partir de maio e se mantendo assim até dezembro.

Para 2021, são listadas cinco tendências para o setor das farmácias:

  1. A farmácia como hub de saúde: As farmácias devem virar micro centros de saúde, assim como nos Estados Unidos;
  2. A tendência D2C (direct-to-consumer): venda direta para o cliente final, sem a necessidade de intermediários;
  3. Digitalização das farmácias: com marketplace especializado em farmácias e vendas pelo WhatsApp;
  4. Tecnologia: investimento em tecnologias voltadas à digitalização do negócio, desde a boca do caixa até a gestão de estoque;
  5. Pagamentos, Cashback e PIX: tendência para os meios de pagamentos sem contato, seja por meio da tecnologia NFC, por aproximação, por links, QR Code e até mesmo o Cashback, que se consolida com grande aderência nas farmácias.

Acesse o Boletim Econômico ABIAD aqui.