ENANI 2019 é lançado com relatório e série de webinars - Abiad

ENANI 2019 é lançado com relatório e série de webinars

O Instituto de Nutrição Josué Castro, unidade de ensino, pesquisa e extensão da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), tem realizado uma série webinar intitulados “Encontros ENANI-2019”. O objetivo é realizar 10 encontros até o início de 2022, detalhando trechos importantes do ENANI – Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil. O Estudo resultou em um relatório e os encontros foram gravados e estão disponíveis no canal do YouTube do Instituto. Segundo Gilberto Kac, professor da UFRJ e coordenador do ENANI, a próxima edição do ENANI (2023) já está contratada.

O primeiro encontro abordou os “Aspectos metodológicos, legados e lições aprendidas”.  Vale destacar os aprendizados apontados pela equipe do ENANI, sendo, especialmente: (a) trabalhar a sazonalidade da obtenção das informações de forma a evitar distorções. Para isso, a pesquisa foi feita em ondas em diferentes regiões do país. A pandemia afetou em parte o ENANI, pois o trabalho de campo teve que ser suspenso em março de 2020, quando a etapa de levantamento de dados estava em seus momentos finais. (b) importância de investimento em treinamentos para a equipe do Estudo. (c) acompanhamento do estudo semanalmente por meio de ferramenta online e dashborad.

No segundo encontro, foram abordadas as “condições sociodemográficas e segurança alimentar e nutricional”. Nesse momento, foram comentadas as fontes de dados utilizadas no estudo e suas análises.

O terceiro encontro discorreu sobre “Deficiência de micronutrientes em crianças menores de 5 anos”. Esse encontro trouxe elementos muito importantes para as associadas ABIAD, quando foi destacado o fato de a anemia e a anemia ferropriva serem consideradas problemas de saúde pública leve com maiores prevalências na região Norte em crianças entre 6 e 23 meses. Mesma região e faixa etária da prevalência de deficiência das vitaminas A e B12, enquanto a deficiência de vitamina D é mais prevalente em crianças brancas de 24 a 59 meses, das regiões Sul e Sudeste.

O quarto encontro tratou sobre “Prevalências e práticas de aleitamento materno em crianças brasileiras menores de 2 anos.” Os  destaques desse encontro foram os fatos de que 96,2% das crianças de até dois anos de idade foram amamentadas pelo menos uma vez no Brasil, e 21,1% das mulheres que realizam aleitamento em crianças menores de dois anos, ainda utilizam o aleitamento cruzado.

Segundo Kathia Schmider, coordenadora técnica da ABIAD, o ENANI é uma importante ferramenta para evolução na qualidade nutricional das crianças, ao se conhecer com mais profundidade as diversas realidades existentes em nosso país. “Esse estudo tem se mostrado um dos melhores levantamentos de dados sobre o tema, o que torna possível o desenvolvimento de políticas públicas, ações das empresas e abordagem técnica dos nutricionistas e demais profissionais da saúde”, afirma Kathia.