Pesquisa aponta preocupação com a saúde intestinal como fator principal para o consumo de probióticos - Abiad

Pesquisa aponta preocupação com a saúde intestinal como fator principal para o consumo de probióticos

Presentes na alimentação de muitas pessoas, os probióticos são microrganismos vivos que, quando consumidos em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde. Conhecidos como “bactérias do bem”, os probióticos ganharam relevância na dieta da população, principalmente após a crise pandêmica, quando as pessoas passaram a dar mais atenção ao bem-estar, alimentação e hábitos saudáveis. Dados da Pesquisa de Saúde e Alimentos de 2021 da IFIC – International Food Information Council -, mostraram que a preocupação com a saúde intestinal é o principal motivo para o consumo de probióticos.

Realizado nos Estados Unidos, o estudo destacou que um em cada quatro entrevistados aponta a saúde digestiva como o fator mais importante para uma rotina saudável. Um terço afirmou que busca o consumo de probióticos de forma ativa, com 60% usando pelo menos uma vez ao dia, e 24% consumindo duas ou mais vezes. Outro ponto importante é que os consumidores têm a tendência de buscar informações sobre os microrganismos com profissionais de saúde.

Essas “bactérias do bem” estão presentes em vários produtos que fazem parte da alimentação diária, como iogurtes e leites fermentados, podendo ser encontrados também em alguns suplementos alimentares. Além do cuidado com o fluxo intestinal, melhorar o bem-estar é outro motivo que leva as pessoas ao consumo de probióticos, uma vez que podem trazer diversos benefícios ao organismo, como melhorar a absorção de vitaminas e minerais.


Para Kathia Schmider, nutricionista e coordenadora técnica da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD), o aumento na procura por probióticos reforça um novo comportamento em relação à saúde. “Cada vez mais as pessoas buscam novas informações sobre alimentos saudáveis e funcionais. Os probióticos ganham destaque por serem microrganismos benéficos, que quando consumidos em quantidades adequadas, proporcionam equilíbrio e melhor funcionamento da microbiota intestinal”.

A microbiota intestinal saudável é importante para a regulação da absorção de nutrientes, produção de vitaminas e enzimas, além da produção de componentes que são necessários para a renovação celular, entre outras funções que contribuem para a melhora do sistema imunológico e trazem mais energia para o organismo.

Fonte: LVBA Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.