ABIAD se tornou referência em temas específicos

Entrevista com Vinícius Pedote, diretor de assuntos científicos e regulatórios para América Latina da Coca-Cola, e profissional ligado à ABIAD há 12 anos.

 PANORAMA – Há quantos anos você e a Coca-Cola estão ligados à ABIAD?

VINÍCIUS – Eu participo de atividades na ABIAD há 12 anos, como representante de três diferentes empresas nesse período. Em 2016 fui convidado a fazer parte do conselho fiscal e há 2 anos sou Diretor Financeiro. A Coca-Cola é associada da ABIAD há muito mais tempo e esteve entre as empresas que contribuíram para a constituição da associação.

PANORAMA – Como observa a evolução da ABIAD em todos esses anos?

VINÍCIUS – A ABIAD é bastante dinâmica e tem sido muito mais dinâmica nos últimos anos. É uma associação que responde às necessidades dos associados e ao ambiente regulatório.

Sabemos que existem desafios dentro de qualquer associação, especialmente nas questões de modernização de gestão, mas a ABIAD tem sido muito eficiente neste quesito. Vemos associações que ficam muito tempo estáveis e, de repente, fazem uma revolução. Com a ABIAD tem sido diferente, pois vem fazendo melhorias constantemente.

 PANORAMA – Você atua muito próximo a outras associações, além da ABIAD. Existem diferenciais da ABIAD em relação às demais?

VINÍCIUS – Sempre trabalhei muito próximo a associações desde o início da carreira, e desde 2015 tenho engajado também com associações fora do Brasil, pela América Latina. Posso afirmar que a ABIAD é uma referência, porque tem esse balanço muito bem-feito entre tamanho da estrutura e dedicação às categorias core.

Os Grupos de Trabalho dedicados a algumas categorias específicas que exigem conhecimento e dedicação, como o de Suplementos Alimentares, Edulcorantes e Alimentação Enteral, são únicos. Como resultado, quando começaram as discussões com a Anvisa, que levaram ao marco regulatório de Suplementos Alimentares, por exemplo, surgiram muitos associados novos, pois a ABIAD era a referência na interlocução com a agência regulatória para essa categoria.

São categorias específicas e que exigem conhecimento e dedicação específicas.

PANORAMA – Mas foi só a ABIAD que evoluiu nesse período, ou as empresas associadas passaram a se relacionar de outra maneira com a associação?

VINÍCIUS – As empresas mudaram a forma de participação na ABIAD. Com o amadurecimento da Anvisa, ocorreu um processo intenso de reformulação da legislação de alimentos, e com mais espaço para a participação das empresas.

A Anvisa tem adotado um processo bastante democrático para a publicação de novas regulamentações, o que viabiliza o engajamento do setor privado em várias fases.

Tanto do ponto de vista da indústria como das agências reguladoras, esse trabalho de advocacy é mais eficiente e representativo quando realizado por intermédio de uma associação. Hoje, a ABIAD é uma das maiores representantes da indústria de alimentos e bebidas perante a Anvisa e outras autoridades.

PANORAMA – As associações assumiram um papel essencial dentro das empresas? É difícil uma empresa trabalhar sem estar presente em uma associação forte?

VINÍCIUS – Sem dúvida. Existe a tendência de não se olhar só internamente (Compliance de produtos), mas também externamente (advocacy), e para isso, o trabalho de uma associação é fundamental.

A Anvisa reconhece que a indústria tem informações técnicas, especialmente para novas categorias, que ela, agência, pode não ter disponível. Do outro lado, a indústria tem que ter a consciência de que, quando a Anvisa pede sugestões a ela é com base em estudos técnicos, informações científicas e referências internacionais, e não em opiniões pessoais ou interesses próprios daquela empresa. E as associações conseguem ajudar bastante nisso.

PANORAMA – E como você enxerga a ABIAD no futuro?

VINÍCIUS – Entendo que a ABIAD precisa continuar se concentrando em categorias específicas, pois essa é a essência da associação, mas ela pode contribuir, cada vez mais, em normas horizontais, como rotulagem, alergênicos e aditivos. A ABIAD já concentra um corpo técnico, tanto interno, como por meio da contribuição das empresas, suficiente para incorporar esses outros assuntos e ser cada vez mais relevante nas discussões.

Além disso, a ABIAD já é reconhecida como referência pela Anvisa em alguns temas específicos e estamos ampliando isso para outros órgãos, como o Ministério da Agricultura e outras agências.

 

Vinícius Pedote

Diretor de assuntos científicos e regulatórios para América Latina da Coca-Cola