Priscila Dejuste fala sobre o grupo técnico de suplementos alimentares do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo

Panorama ABIAD conversou com Priscila Dejuste, coordenadora do Grupo Técnico de Suplementos Alimentares do CRF – SP (Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo), além de ter ocupado o cargo de diretora secretária geral do Conselho por dois mandatos consecutivos.

PANORAMA – Por que o Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo decidiu criar um grupo técnico de suplementos alimentares?

PRISCILA – No Conselho temos sempre a preocupação de discutir assuntos importantes para os farmacêuticos. Os principais temas nos quais o farmacêutico atua.

Começamos a falar sobre suplementos alimentares em 2016, em reunião com Henry Okigami, o professor Luiz Moreira e Helen Malluly. Levamos essa pauta para capacitar os profissionais de farmácia e pensar em proposta de resolução a esse respeito. No mesmo ano iniciamos os trabalhos desse GT para fortalecer nosso papel como agente informativo da categoria.

PANORAMA – Existe mais alguma regional que tenha um grupo focado em suplementos alimentares?

PRISCILA – O CRF – SP é o único conselho regional com grupo técnico de suplementos. No conselho federal temos um grupo composto por dois representantes de São Paulo, um do Paraná e um de Pernambuco.

PANORAMA – Quais principais conquistas obtidas por este GT?

PRISCILA – A primeira conquista que alcançamos foi fazer uma provocação e posterior montagem de grupo técnico no conselho federal. Com isso, em 2018, quando da finalização do chamado marco regulatório de suplementos alimentares pela Anvisa, conseguimos acompanhar todas as propostas até publicação.

Em 2018, o CFF publicou uma primeira resolução sobre os cuidados dos farmacêuticos sobre suplementos alimentares, a 661/18.

Em relação à capacitação, começamos a montar informes técnicos no site do CRF e dentro dos congressos do CRF, inserimos a área de suplementos. O congresso de novembro deste ano abordará várias situações relativas a suplementos, temos vindo em um crescente.

PANORAMA – Como foi recebida pelos farmacêuticos a iniciativa de se criar esse GT e debater sobre suplementos alimentares no Conselho?

PRISCILA – A iniciativa foi bem recebida pelos farmacêuticos, sendo que o tema é sempre um dos mais buscados nos congressos. Conseguimos levar para cinco regiões do estado a discussão sobre suplementos, além de eventos na capital e cursos que atingiram praticamente todas as 27 seccionais.

Em 2020, ano que não teve congresso, pois acontecem a cada dois anos, tivemos o evento “Tendências”, com participação de suplementos.

Para a edição deste ano do congresso, que será online, já temos mais de 7.000 inscritos.

PANORAMA – Então podemos concluir que o tema suplementos alimentares é de grande interesse dos farmacêuticos?

PRISCILA – Sem dúvida. A área de suplementos é uma das que os farmacêuticos mais têm buscado para informações e capacitação.

Já tínhamos um panorama que o interesse por suplementos vinha crescendo há muito tempo. Eu atuo desde 2007 na área, quando havia uma pesquisa que o tema teria um destaque no Brasil. Na época, havia muita dificuldade em colocar produtos no mercado. A pandemia favoreceu muito o aumento de procura por suplementos alimentares nas farmácias por pessoas que querem ter benefícios à saúde.

As drogarias mudaram muito de 2016 para cá, sendo possível observar cada vez mais suplementos disponíveis. As farmácias de manipulação passaram a atuar com marcas próprias, além da indústria nacional que vem crescendo e os profissionais farmacêuticos atuando nesta área, seja em inovação, tecnologia, marketing.

No momento, estamos preparando uma cartilha sobre o assunto para farmacêuticos, que ficará disponível no site do Conselho para download.

PANORAMA – Quais seus principais objetivos?

PRISCILA – Nosso objetivo maior é capacitar os farmacêuticos que atuam em drogas, para o uso racional dos suplementos. O farmacêutico faz muitos encaminhamentos, ou seja, recomenda a busca por outras áreas da saúde como médicos, educadores físicos e nutricionistas. Batemos muito em relação à dieta, que é atribuição do nutricionista. Toda vez que um farmacêutico percebe um cliente com necessidade de uma orientação em relação a isso, encaminha para um nutricionista.

Vemos muita gente querendo, por exemplo, fazer uso da vitamina D. O farmacêutico consegue ver se a pessoa está fazendo uso incorreto, tomando mais do que deveria. Orienta no local e, sempre que necessário, encaminha para outro profissional.

PANORAMA – Na sua percepção, quais os principais desafios desse assunto?

PRISCILA – Os profissionais da saúde precisam se envolver mais. Vemos a venda de suplementos aumentando, seja na internet ou em lojas especializadas), mas é preciso que a população compreenda que o suplemento tem seus benefícios e deve ter uma necessidade de utilização. Tudo o que pudemos mover em união das áreas da saúde (médico, educador, dentista, nutricionista), e falar sobre o assunto com eles, é importante para o mercado e a população

PANORAMA – E como é a relação do CRF – SP com a ABIAD?

PRISCILA – Já tínhamos uma aproximação com a ABIAD, porque eu e muitos colegas somos da área de suplementos e alimentos para fins especiais. Sempre utilizamos as pesquisas da ABIAD e entendemos a importância da união de forças. Em 2017, tivemos a participação da Associação no nosso congresso falando sobre a necessidade de um novo marco regulatório, algo que ocorreu no ano seguinte.

A ABIAD é capaz de ajudar na capacitação dos farmacêuticos, como no webinar que fizemos em julho deste ano. Nossa intenção é fazer novamente esse tipo de ação. Tudo o que envolver a nutrição e a farmácia, nos interessa.

O Conselho vai continuar trabalhando para abranger mais esse tema, e a proximidade com outras entidades para unir forças é uma maneira importante para isso.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.